segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Sem pestanejar e sem titubear











“Sem pressa
Sem preconceito
Sem precisão
Sempre sujeito...”

Falar do Brandão é quase o mesmo que ecoar canções. Esse fragmento (acima) é da música: “Sem Pressa”, composta por ele e o Uirá Paiva, que faz parte do DVD “Amostra Grátis”. Mente inquieta, Carlos tem uma infinidade de trabalhos, nos 48 anos dedicados a cultura. De Mossâmedes para o mundo, ele começou aos 17 anos a trabalhar com artes. Em sua descrição, diz: “sou compositor, cantor, jornalista e agitador cultural”. Será que é uma gradação, no sentido do que ele mais gosta de fazer? Devaneios da minha parte, Carlos Brandão também é torcedor do Vila Nova e apreciador de uma boa conversa regada com cerveja.

“Como gestor, dei a alma a espaços culturais como Martim Cererê e Goiânia Ouro. Como produtor; criei e produzi eventos como: o ‘Segunda Aberta’, ‘Primeira Audição’, etc. Fui contratado e trabalhei na produção de projetos como ‘Pixinguinha’, ‘Grito de Alerta’, ‘Goiânia Canto de Ouro’, ‘Fórum de Cultura do Estado de Goiás’, ‘Semanas Regionais de Integração Cultural’, ‘Revirada Cultural de Goiânia’, ‘FestCine Goiânia’, ‘Música no Ar’, ‘Balada Literária entre muitos. E como fazedor, tenho mais de 200 músicas gravadas por artistas de Goiás, Minas, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e França. Tenho um CD lançado, ‘Cai pro pau, gordin mané’, dois livros, ‘I Believe’ e ‘Uma ou duas coisas que esqueci de dizer”. Ufa! Realmente seria melhor perguntar o que ele não fez.

“Tudo que me meti a fazer fiz firmando boas parcerias, democratizando o acesso aos bens culturais, incluindo todos os segmentos artísticos, não fazendo panelas e, principalmente, trabalhando muito”. Assim, Carlos Brandão segue o seu show acreditando que as pessoas não precisam ter uma missão a cumprir. No caso dele nunca planejou nada, simplesmente foi fazendo. Por sorte a nossa, as coisas deram certo e pelo que senti vão continuar nesse ritmo.

sábado, 3 de setembro de 2016

Cria da criatividade e em prol dela

Décio Coutinho é analista do SEBRAE Goiás, gestor de projetos, professor, palestrante, curador, jurado... Enfim;a melhor de todas as definições é a de que a criatividade e a cultura permeiam as suas características, afinal são os temas que o envolve quase 24 horas, por dia. O paulista se redescobriu em terras goianas, por meio da oportunidade do programa “Cara Brasileira”: “nos anos 2000, eu acabei sendo tomado por essa questão da área da cultura e a partir daí eu passei a atuar dentro do SEBRAE. Estudar, pesquisar e me aprofundar no tema. A partir de então eu tomei a iniciativa de fazer um mestrado em Gestão do Patrimônio Cultural”.

Antes, a música era a única coisa que o envolvia de fato. Também sobrinho nada mais, nada menos que do músico Jorge Mautner tinha mesmo que cair de amores. “Ver toda essa rica produção e o momento histórico que o país passava. E, conviver um pouco com Jorge Mautner e também com Gil, Caetano e outros fizeram uma diferença muito grande em minha formação”. Na juventude inquieta que teve passou pela graduação de Engenharia Civil, Contabilidade até chegar à de Administração e resolver, que era hora de aquietar-se e concluir um curso.

No encontro profundo com o universo cultural, Décio percorreu sua jornada e foi colhendo frutos. Dentre eles, o convite para assumir a Coordenação de economia criativa do SEBRAE Nacional, nos anos de 2008 e 2009. Além disso; “tive uma importante experiência de 2011 a 2014, na Secretaria de Estado da Cultura de Goiás onde eu pude aprender um pouco do olhar do governo para essa área e das políticas públicas para essa área”.

Hoje atua como ponte, ou seja, elo de comunicação entre os empreendedores da economia criativa de Goiás e o SEBRAE. “Minha principal missão é a de apoiar e de articular soluções para as pessoas que trabalham com cultura e criatividade dentro do estado”. Com isso, Décio segue dando maior visibilidade para a cultura goiana e para essa rica produção. Ele e os artistas, em busca de um caminho importante para transformar a economia criativa, em um eixo de desenvolvimento para todos.