terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Atenção respeitável público!


O espetáculo começa sempre atrás da coxia. Inspiração, concentração, aquecimento e uma prece. Tudo vale! As vezes a mão gela, as vezes a voz treme... Detalhes prévios em toda manifestação artística. Pinceladas de cores na face do ator, que ganham vida para que no palco flua uma interação capaz de arrancar susto, sorrisos e até lágrimas da plateia.

Porangatu respira arte o ano inteiro. Os moradores estão acostumados com encenações nas escolas, nas ruas, em praças e até em cima das árvores. Na verdade o local é o de menos. O que importa mesmo é a interpretação, o barulho, o lúdico. Ou seja, o teatro levando alegria para a alma do nortista goiano.

Na época do TENPO - Festival Nacional de Teatro de Porangatu, então é só festa! Aplausos e mais aplausos, uma verdadeira reverência dada aos atores que “aterrizam” na cidade durante o festival. Já marcaram presença artistas como Natália Thimberg, Adriana Brito, Helio Fróes, Ivan Lima, Antonio Nóbrega, Françoise Fourton, Hugo Rodas, Elisa Lucinda, Stepan Nercessian, Caio Blat, Grutti Fraga, Jorge de Carvalho, Valéria Braga, Rosi Campos, Claudia Bariori, Denise Stoklos, Guga e Dani Morales, entre tantos outros.

“É uma data tão esperada não só pelos artistas locais, mas por toda a população”, disse o ator Renato Izídio (Foto). Ele que também é morador de Porangatu e que descobriu a arte do teatro ainda no período escolar. “O teatro é visto por mim como algo mágico. É impossível falar em teatro na cidade e eu não estar, pois atualmente o teatro está presente o tempo todo em minha vida. Seja quando eu acordo ou quando vou me deitar. Hoje em dia respiro e vivo teatro.”

Renato Izídio disse ainda, que o reconhecimento do público o deixa muito feliz. “O riso de uma criança, o choro de um adulto que se emociona a cada cena que faço. Isto realmente, não tem dinheiro nenhum no mundo que pague”, emociona-se.

A paixão dos porangatuenses pelo teatro tem raízes profundas. Afinal, há mais de 20 anos a população encena a Via Sacra- Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. O espetáculo, que iniciou com uma apresentação no interior da Igreja Matriz Nossa Senhora da Piedade, ganhou as ruas e o profissionalismo. É encenado a céu aberto e em palco montado próximo a Lagoa Grande. O elenco do espetáculo foi formado no município e muitos pertencem ao grupo teatral Trem de Doido, e conta com populares como figurantes. A riqueza visual e cênica do espetáculo é um dos pontos altos da Via-Sacra.

A cidade do teatro recebe a partir de amanhã, dia 5, mais uma edição do Festival Nacional de Teatro de Porangatu. O evento segue até o dia 9 de dezembro repleto de espetáculos, oficinas, palestras e debates. Tomara que a população não esqueça de cobrar do Governo de Goiás um teatro digno da magnitude do evento. Até mesmo porque se fôssemos calcular as tantas locações das várias e várias tendas, inclusive, climatizadas.... Com certeza Porangatu teria hoje novos ares para o teatro. Só que esse assunto a gente discute em outra oportunidade.

5 comentários:

  1. Lindo texto, Amanda. Este período deve reunir grandes espetáculos e grandes atores. Mas penso que construir um mega teatro, a altura do município, poderá empanar os lucros dos donos das tendas. Tens trabalho árduo pela frente em favor do município. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto!!! você vai longe!!! Sucesso!!

    ResponderExcluir
  3. Minha jornalista preferida arrasando como sempre !

    ResponderExcluir
  4. Andar por Porangatu é conhecer diferentes tipos de culturas espalhadas pela cidade. A cultura contamina quem aqui chega ou até mesmo que aqui já vive ou já viveu por pouco tempo. Uma vez que não é somente a tribo de teatro que por ter um festival se destaca no âmbito cultural da c idade, podemos perceber a dança, música, moda, artes plásticas, catira e até mesmo o carnaval que é visto referência do melhor carnaval do estado.

    Acredito que após a chegada do teNpo a população de Porangatu só criou ainda mais o gosto pela arte, mudou e abriu o leque cultural de várias pessoas. O que se torna interessante nesse festival é que o atrai todo público e posso afirmar que o nível cultural das pessoas foi crescendo constantemente ao longo das edições, deixando assim preparado o publico porangatuense á assistir desde uma boa comédia ou até mesmo estilos contemporâneos.
    Como disse minha grandiosa amiga jornalista Amanda Costa: Porangatu respira arte o ano inteiro... E é com muita alegria que o teNpo vem para mostrar e dar força essa cultura que muitas vezes é esquecida pelos que ditam ter o poder, mas que é admirada por crianças, senhores senhoras e apreciada por toda população Porangatuense.

    Como dizia George Bernard Shaw- ... Os espelhos sã

    ResponderExcluir